Segurança no Facebook: orientem seus filhos nas redes

Quem tem filhos pequenos ou adolescentes sabe o quão importante é se manter atento ao que eles fazem e compartilham nas redes sociais. É preciso ter muito cuidado com algumas informações pessoais que eles divulgam e também com quem conversam. Cada vez mais comprometidos com a segurança e o combate ao discurso de ódio, diversos serviços da web estão intensificando o cerco às publicações relacionadas a esses temas. De sua parte, o Facebook destaca que tem apagado cerca de 66 mil postagens – quase 300 mil por mês. As publicações referem-se a ataques diretos a pessoas, por características como raça, etnia, origem nacional, afiliação religiosa, orientação sexual, sexo, gênero, identidade de gênero, deficiência ou doença grave.  Mas além do controle de postagens, o assunto da segurança no Facebook também é alvo de dicas e orientações a partir de diversas centrais. Uma delas, inclusive, é especificamente destinada para pais de crianças e adolescentes.

 

Acesse a Central de Segurança no Facebook

 

A Central de Segurança conta com diversos links úteis e importantes. Entre eles, a orientação aos adultos para que ajudem seus filhos a usar o Facebook de forma inteligente. No Portal para Pais e Mães são encontradas várias dicas para navegação segura. Também há sugestões de abordagem do tema com as crianças. Outra questão é o incentivo para que os pais tenham envolvimento com a vida online dos filhos. Vale lembrar que o Facebook recomenda que apenas crianças com mais de 13 anos tenham perfis em redes sociais.

 

Auxílio de especialistas

 

Além de dicas, o Facebook também destaca seu trabalho com especialistas em segurança no mundo inteiro. A proposta do serviço é fornecer os recursos necessários para manter a segurança no Facebook. Entre os parceiros da rede social no Brasil está o Helpline. Trata-se de um canal gratuito que oferece orientação para esclarecer dúvidas. Também ensina formas seguras de uso da Internet e ajuda crianças, adolescentes e seus familiares que vivenciaram situações de violência online. Por exemplo: humilhações, intimidações, chantagem, tentativa de violência sexual ou exposição forçada em fotos ou filmes sensuais.

 

Desde 2007, 13.268 pessoas de 26 Estados do Brasil já foram atendidas pelo Helpline.  Somente em 2016 foram 312 relatos por intimidação, discriminação ou ofensa. Sexting ou exposição íntima geraram 301 atendimentos, enquanto 273 foram por  problemas com dados pessoais. Casos de conteúdos de ódio ou violentos foram 128 e, de fraude, golpes ou e-mails falsos somaram 109. Sabe-se que, se todas as situações fossem reportadas, os números seriam ainda maiores.

 

O Facebook conta ainda com uma Central de Prevenção ao Bullyingrecursos de abusorecursos para combate ao suicídiorespostas a desastres, entre outras questões. Pesquise, navegue, informe-se e mantenha-se seguro no Facebook e em todo o ambiente online.

 

Créditos da foto: Halfpoint / iStock