Segurança dos idosos: como os celulares podem ajudar

Segurança dos idosos: como os celulares podem ajudar

Desde muito pequenas as crianças já demonstram suas grandes facilidades em utilizar os aparelhos eletrônicos. Já quando a relação é entre idosos e celulares, por exemplo, a situação muitas vezes é outra. Enquanto alguns mostram interesse em aprender, fazem cursos ou pedem auxílio para filhos, netos, bisnetos. Afinal, eles precisam vencer algumas dificuldades operacionais. Mas existem outros que mantêm verdadeira aversão aos aparelhos. No entanto, os smartphones podem ser grandes aliados, especialmente das pessoas que moram sozinhas. Além de facilitar a comunicação com a família, os celulares podem servir como um superequipamento de segurança para os idosos.  Confira as dicas que a Protector trouxe sobre a segurança dos idosos.

 

Utilizando celulares para a segurança dos idosos

 

Um smartphone com aplicativo rastreador pode ser muito útil para pessoas com idade avançada que sofrem lapsos de memória e não conseguem voltar para casa, por exemplo. O recurso permite aos familiares monitorar sua localização a qualquer momento. Aqui já havíamos compartilhado algumas dicas de aplicativos para o uso da família toda. Mas também existem opções específicas voltadas para os cuidados com a terceira idade. Entre tantos aplicativos, há os que ajudam a agendar horários de uso de medicamentos. Eles tornam a interface dos aparelhos mais intuitiva e deixam os ícones de funções principais em tamanhos maiores. Algumas versões pagas de aplicativos de rastreamento ainda possuem funcionalidades como detector de quedas e chamadas automáticas em viva voz.

 

Vantagens do uso dos celulares

 

Não é necessário adquirir um smartphone de última geração, cheio de recursos e mil pacotes de ligações e internet. Especialmente para o caso daqueles que não estão entre os adeptos da tecnologia, já estão à venda no mercado aparelhos que vêm com teclas (e bem grandes), muito úteis para quem tem dificuldade de visão. Outra novidade interessante é que determinados modelos possuem uma tecla na parte traseira que permite fazer chamadas de emergência em um clique. Outros ainda contam com sensor de queda no próprio celular. Se o idoso cair e estiver com o celular no bolso, por exemplo, o movimento brusco é detectado e o aparelho faz uma ligação para um número pré-agendado.

 

Outra vantagem do celular  para a segurança dos idosos é a possibilidade de identificar chamadas. Instruir o idoso a não atender números desconhecidos e que não estejam em sua agenda de contatos evita o risco de atenderem a ligações de bandidos que aplicam os famosos golpes telefônicos.  Para facilitar, antes de comprar, converse com seus pais, avós, bisavós e leve-os até uma loja para testar alguns aparelhos e ver a qual deles se adaptam melhor.

 

Créditos da foto: monkeybusinessimages / iStock