Protector investe na segurança das portarias com treinamento de pessoal

Principal acesso para visitantes, entregadores e funcionários terceirizados, a portaria é um ponto estratégico da segurança de um condomínio. Especialmente por isso, o local exige atenção total e vigilância especializada. Esses fatores só são garantidos a partir de atualizações constantes de pessoal. E por acreditar na importância da capacitação de seus colaboradores, a Protector investe em treinamentos periódicos para porteiros.

 

Antes realizados anualmente, os cursos passam agora a ter frequência semestral. Divididos em turmas de até 9 participantes, os 108 porteiros da empresa são envolvidos no processo de atualização. Além do treinamento eles também têm a oportunidade de trocar experiências e receber avaliações. Tudo para evitar que algum problema ocorrido numa portaria se repita em outra e valorizar as boas práticas que podem ser compartilhadas.

 

treinamento porteiros, portaria, segurança

 

O treinamento é dividido em módulos e conta com a colaboração dos setores comercial, administrativo e de segurança do trabalho. Entre os conteúdos abordados estão as atualizações de sistemas adotados pela Protector, dicas de segurança e postura no posto de trabalho. O atendimento ao cliente e a visão do cliente sobre a atuação do porteiro também são tratados no curso. Por fim, os porteiros realizam uma prova escrita que demonstra o quanto cada um aprendeu na oportunidade.

 

treinamento porteiros, portaria, segurança

 

Já a partir de um sistema de soma de pontos, os porteiros com melhor desempenho em sua rotina também recebem uma premiação. Os três melhores colocados ganham certificado e bonificação. Além das avaliações, também são critérios da premiação os elogios obtidos pelo atendimento ao cliente, a boa resposta ao rádio, a postura no dia a dia, entre outros.

 

Trabalhar com propósito e segurança

 

Durante os treinamentos, a Protector também faz questão de explicar os motivos e a importância de cada tarefa desempenhada pelos porteiros. Um dos exemplos é a utilização do controle de acesso informatizado. Apesar de corriqueiro, o registro de entradas e saídas de pessoas nos condomínios tem relevância de prova documental. Preenchido corretamente pelo porteiro, o sistema pode comprovar quantas vezes uma pessoa entrou e saiu do condomínio e até mesmo apontar por quanto tempo ela ficou no local. Por isso, o registro de dados é considerado de suma importância para os clientes e tão bem armazenado pela Protector.

 

Este sistema informatizado utilizado nas portarias físicas foi desenvolvido pela Protector e é fornecido aos clientes em regime de comodato. O ambiente externo também faz parte da atenção dos porteiros, que devem manter constante comunicação com a base via radiofrequência. Em caso de anormalidade, os porteiros dispõe de um botão de pânico disponibilizado pelo aplicativo da Protector para acionar a empresa. A partir do chamado ocorre uma verificação in loco por supervisores capacitados a atender diferentes demandas de clientes, moradores ou visitantes.